Início Opinião Nacional

Opinião Nacional

EUA: tudo ou nada na Venezuela – Brasil a tiracolo

Lorenzo Carrasco e Geraldo Lino Resenha Estratégica Vol. 17 | nº 37 | 23 de setembro de 2020

A erosão neoliberal da indústria nacional de fertilizantes

A erosão é um fenômeno que consiste no desgaste dos solos. É um processo de transformação da camada superior da crosta terrestre. No decorrer do tempo, esse desgaste altera profundamente o relevo. A indústria de fertilizantes no Brasil passa por um processo semelhante: a erosão neoliberal. Um tipo de erosão, de ordem política e econômica, que vem modificando a fertilidade da economia nacional, desertificando a paisagem política democrática e assoreando as perspectivas de um país soberano e desenvolvido. É sobre este tipo de “erosão” que o presente artigo se propõe a tratar.

INTÉRPRETES DO BRASIL – EUCLIDES DA CUNHA

Este é o sexto de uma série de artigos de Felipe Quintas sobre os intérpretes do Brasil. O Instituto Bonifácio promoverá, a partir da série, o curso Intérpretes do Brasil, a ser ministrado pelo próprio Felipe Quintas.

A comemoração da Independência do Brasil

No dia 7 de setembro de 1822, D Pedro I proclamava a nossa independência. O...

Não deu nem para o café: a desnacionalização do setor cafeeiro

Os amantes do futebol certamente se lembrarão daquele que talvez tenha sido, em seu conjunto, o escrete mais talentoso da história:...

O pensamento conservador brasileiro

O presente trabalho tem o objetivo de expor sumariamente a história do pensamento conservador brasileiro nos séculos XIX e XX. Dizemos “pensamento conservador brasileiro” e o adjetivo pátrio é aí essencial porque, infelizmente, existe também um pensamento conservador antibrasileiro, entreguista, um falso conservadorismo que serve de instrumento ideológico de dominação estrangeira, muitas vezes travestido de liberalismo e especialmente caracterizado pela UDN dos anos 1945-66.

Intérpretes do Brasil – Positivistas

Este é o quinto de uma série de artigos de Felipe Quintas sobre os intérpretes do Brasil. O Instituto Bonifácio promoverá, a partir da série, o curso Intérpretes do Brasil, a ser ministrado pelo próprio Felipe Quintas.

“Não existe almoço grátis”: a inanição da Extensão Rural no Brasil

Qual agricultor brasileiro não foi atendido, direta ou indiretamente, por uma Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) espalhada por todo...

A PRIVATIZAÇÃO BRANCA DAS ESTATAIS

Os privatistas ideológicos, desde a primeira onda de privatizações da Era FHC, tinham a meta de vender as estatais como empresas integradas...

Intérpretes do Brasil – Escola do Recife

Este é o quarto de uma série de artigos de Felipe Quintas sobre os intérpretes do Brasil. O Instituto Bonifácio promoverá, a partir da série, o curso Intérpretes do Brasil, a ser ministrado pelo próprio Felipe Quintas.