Rosa da Fonseca, Patrona da família militar

Rosa Maria Paulina da Fonseca

Rosa Maria Paulina da Fonseca nasceu na cidade de Alagoas, atual Marechal Deodoro, em 1802, casada com o major do Exército Manoel Mendes da Fonseca. Tinha no sangue a ascendência judaica, negra e indígena. Rosa da Fonseca teve 10 filhos, duas mulheres, Emília e Amélia, e oito homens, todos militares. Ao eclodir a Guerra do Paraguai todos seguiram para o campo de batalha, restando com ela Pedro Paulino, tenente reformado do Exército e futuro governador de Alagoas.

Em Curuzu, tombou o primeiro de seus filhos, o alferes Afonso Aurélio, aos 21 anos de idade. Na sangrenta batalha de Curupaity perde outro filho, o capitão de infantaria Hyppólito. Na célebre batalha de Itororó cai o major de infantaria Eduardo Emiliano e são gravemente feridos dois outros filhos, Hermes e Deodoro, este com três balas de fuzil. Ao receber a comunicação da morte do terceiro filho, teria dito: “Sei o que houve. Talvez até Deodoro esteja morto, mas hoje é dia de gala pela vitória; amanhã, chorarei a morte deles”. Festejava a vitória das armas brasileiras em Itororó.

Três filhos mortos em combate. Dos sete que retornaram, Deodoro tornou-se Proclamador da República e primeiro presidente do Brasil. O General de Brigada João Severiano, médico, foi escolhido patrono do Serviço de Saúde do Exército. Finalmente, o Exército instituiu o 18 de setembro, data natalícia de Dona Rosa da Fonseca, a Matriarca Exemplar, o dia da Família Militar, e Dona Rosa, Patrona da Família Militar Brasileira.

3 COMENTÁRIOS

  1. Que bela biografia, lamento apenas que este, como tantos outros relatos históricos, não sejam contados em nossas escolas públicas.

  2. nao existe uma Nação, digna deste nome, que não preserve a memoria dos seus Antepassados e sua Historia !
    mesmo que possamos ter opiniões dispares a respeito do valor ou não dos seus feitos, um grande País, se faz com erros e acertos.
    e, certamente as lições aprendidas com os equivocos, por serem a maioria das vezes dolorosos, nos deixam profundas e inequivocas certezas das mudanças que precisam acontecer !
    parabéns à Bonifácio pelo resgate justo e digno das nossas raízes !

Deixe um comentário

Os comentários serão avaliados pela redação. Solicitamos que o debate de ideias seja mantido em nível elevado, à altura da busca de soluções para os problemas nacionais. Não se admitem xingamentos pessoais nem acusações que configurem os crimes de calúnia, injúria e difamação.

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui