Castro Alves

A Seção Brasilidades do Portal Bonifácio registra, neste 6 de julho, os 150 anos da morte do maior poeta brasileiro, Antônio Frederico de Castro Alves, nascido na Freguesia de Curralinho, atual Castro Alves-BA. “Palpita em sua obra o poderoso sentimento de nacionalidade, essa alma que faz os grandes poetas, como os grandes cidadãos”, disse dele José de Alencar. Para Joaquim Nabuco foi o “poeta nacional” e para Machado de Assis o “poeta republicano”. A poesia de Castro Alves foi lírica, romântica e épica, mobilizou corações e mentes em favor da causa dos escravos. Navio Negreiro e Vozes d’África emocionam até hoje pela beleza estética e pelo conteúdo profundamente humano. O poema Queimada antecipou sentimentos de preocupação com a proteção da natureza. Saudou o amigo Maciel Pinheiro, voluntário para a Guerra do Paraguai e participou da campanha pela assistência aos órfãos do conflito da Tríplice Aliança. Começou a escrever sua obra adulta ainda aos 17 anos e morreu aos 24 anos para ficar na história como gênio da raça brasileira e da literatura nacional.

1 COMENTÁRIO

  1. Bela contribuição á memória de um jovem que se tornou,
    como assinalou o Portal, o maior poeta do Brasil.
    Somente um conhecedor da nossa história, como Aldo
    Rebelo, poderia se lembrar de Castro Alves, tão esquecido
    nas escolas brasileiras!

Deixe um comentário

Os comentários serão avaliados pela redação. Solicitamos que o debate de ideias seja mantido em nível elevado, à altura da busca de soluções para os problemas nacionais. Não se admitem xingamentos pessoais nem acusações que configurem os crimes de calúnia, injúria e difamação.

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui