A guerra da Independência

“Se Bolívar, em 1824, chegou a comandar 9.000 homens, entre colombianos e peruanos; se San Martín, em 1817, contou com 8.000 homens; se o máximo de força do exército de Washington, no verão de 1776, foi de 18.000 homens, as forças brasileiras em luta, na Bahia e no Maranhão, ou mobilizadas no Rio de Janeiro, ultrapassaram qualquer dessas cifras (…) A Independência foi o fruto de uma guerra, não uma dádiva de Portugal, nem um presente da Casa de Bragança”.

José Honório Rodrigues, Independência, Revolução e Contrarrevolução. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

Deixe um comentário

Os comentários serão avaliados pela redação. Solicitamos que o debate de ideias seja mantido em nível elevado, à altura da busca de soluções para os problemas nacionais. Não se admitem xingamentos pessoais nem acusações que configurem os crimes de calúnia, injúria e difamação.

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui